03 setembro, 2006

Enfermagem... Definição!!

Ontem, para tentar descompir de tudo o que se anda a passar comigo, decido sair e ir ter com alguns amigos... Uns são da minha area de estudos, outros não... Mas aquando das nossas muitas conversas um amigo pergunta-me o que era para mim a Enfermagem.... Não é que não me tivessem colocado já essa questão mas nessa altura fiquei pensativo! Não consegui responder... Pensei no assunto e mesmo depois de pensar...não consigo encontrar uma definição para Enfermagem... Posso apenas descrever o que sinto em enfermagem, o que vivo da enfermagem...
Enfermagem para quem a ama e vive de uma forma intensa e de coração é muito mais que ajudar, que estabelecer uma relação de ajuda, uma relação terapêutica... para mim enfermagem é sentir nos outros a nossa coragem, é sentir nos outros a nossa força... Acredito que o papel de cada um de nós é esse mesmo... Incentivar, ajudar, criar confiança e sentir nos outros a nossa força e a nossa vontade!
Enfermagem é... tornar os outros, ou o outro, num ser especial... como só ele pode ser... é valorizar as suas coisas boas e utiliza-las como forma de atingir a cura e o equilíbrio, orgânico e psicológico!Todos os dias se ouve... "o doente da cama 16..." porque doente da cama 16? Ser enfermagem, não é ser o doente da cama 16 é ser o Sr. António, a Sra. Manuela... cada um é especial, cada um é único, e como unico que é... merece ser tratado de forma única!
Enfermagem é partilhar, encorajar e viver com os outros aquilo a que nos propomos... é uma profissão tão vasta que não termina nem se confina a unidades de saúde... é uma profissão universal de valor universal com valores e códigos de conduta que nunca se esgotam e todos os dias se renovam... que devem ser cumpridos e seguidos como forma de garantir o futuro da enfermagem, como forma de garantir que os outros terão sempre alguém disposto a ajudá-los, a escuta-los...

Afirma-se muitas vezes que se é Enfermeiro(a) porque se ganha muito bem.... TANGAS!!! No meu caso não vou ser enfermeiro porque vou ganhar bem, pelo contrário... não são 980 €uros (ou menos) que me motivam a ajudar... são as pessoas e as suas singularidades! Que as tornam tão especiais, que nos ensinam e fazem ver o lado bom e o lado mau da vida...

Certamente que chegarei a uma altura que quererei mais para a minha vida, quer em termos de objectivos, quer em termos monetários... nessa altura poonderarei seguir a àrea de gestão na enfermagem... Uma àrea em posso continuar a ajudar as pessoas doentes e o estado... através da poupança e racionalização das formas de consumo de material de uso corrente, novas formas de organização do trabalho, lideranças....

Para já, quero mesmo esgotar-me na Acção de Enfermagem!

Beijos e Abraços

6 Comments:

Blogger Joshua said...

és um Astronauta com os pés muito bem assentes na terra...Concordo a tua definição de efermagem!

Abreijos

03 setembro, 2006 15:10  
Blogger Coool said...

LOL
A definição que utilizaste para a enfermagem podia ser muito bem utilizada para a minha profissão. Resume-se à noção de serviço público.

Tenho um amigo que diz que estas profissões são típicas de falsos-altruistas. De pessoas que não querem fazwer serviço-público porque sim, mas para se sentirem melhor com elas!
Nunca mais me esqueço da discussão em torno deste assunto - foi na esplanada da Graça e eu mandei-o à merda depois de 1h30 de discussão acessa.

Hoje olho para trás e decifro alguma razão nas palavras dele. Eu sinto-me melhor comigo quando desempenho as minhas funções valorizando a noção de serviço público. Sinto-me melhor comigo! Será isto falso-altruismo?

QUE SEJA!
Aquele abraço

03 setembro, 2006 15:20  
Blogger Astronauta said...

"Abreijos" joshua... Adoro esta tu expressão! Brigado!

Sda, nao sei o que fazes, ainda nao consegui desvendar esse mistério... :P
Mas penso que a noção de serviço publico se está a perder... A noção de quem presta esse serviço é, infelizmente, a menos corrrecta... Existe uma espécie de subserviencia de quem recorre aos serviços para com os prestadores... Talvez daí os falsos-altruistas!
Acredito que essa questão estará na consciencia de cada um... e não devemos dizer que todos são iguais... Existem pessoas que marcam a diferença... e é nessa diferença que está a verdadeira noção de serviço público!
Tu marcas a diferença e por isso és um altruista... não um falso altruista! Estás bem contigo de consciencia tranquila... E isso é o que realmente importa!

Tenho também grandes momentos na esplanada da Graça, sempre acompanhado da música do Jorge Palma e da maravilhosa vista sobre a cidade de Lisboa!
Aí aí as saudades... Só tenho pena é que dessa vista faça parte uma das grandes aberrações da cidade de Lisboa... As torres das Amoreiras!

Abraços :)

03 setembro, 2006 16:15  
Anonymous Algbiboy said...

Tens toda a razão astronauta!!! Quem vai para enfermagem para ganhar dinheiro está a cometer a maior loucura que já pode fazer. A enfermagem tem de se gostar mesmo, pois é uma profissão muito desgastante quer a nível físico, quer a nível emocional. Temos de encarar com muitas coisas que até nós próprios temos de ir buscar forças não se sabe onde, para suportar tais situações. Estamos com vidas nas nossas mãos, vidas essas que podem sumir-se, vidas essas que podem renascer, enfim, são momentos que só uma pessoa que ame aquilo que faz e que se entrega completamente a essa paixão, consegue suportar. Quem vai para enfermagem pelo dinheiro, dificilmente será um bom profissional, pois certamente vê as pessoas como objectos, mas até nisso somos diferentes da medicina, porque nós cuidamos, enquanto os médicos tratam. O significado é diferente. O tratar é numa lógica de receitar medicamentos, sem preocupar com o mundo que rodeia a pessoa. Na enfermagem o cuidar é muito mais importante porque para além da relação terapêutica, está subjacente o nosso lado humano, a nossa preocupação com tudo o que rodeia aquela pessoa e o que a leva a procurar os serviços de saúde, porque por vezes não é tão importante a doença, mas sim a forma como a pessoa vê essa doença e como se adapta a ela.
E me despeço senão ficaria aqui a noite inteira, mas de uma coisa tenho certeza, pela tua maneira de pensar serás um enfermeiro que cuida e não um enfermeiro que trata. Bem haja...

03 setembro, 2006 23:22  
Anonymous enf luis said...

amigo, ajudar e fazer bem é muito lindo, mas enfermagem não é caridade, toda a gente necessita de ajuda mas ser verdadeiramente enfermeiro é ser acima de tudo profissional e dentro das nossa competencias saber prestar os cuidados para os quais estamos habilitados... (cuidados de enfermagem...) pode ser uma profissão moralmente gratificante embora não bem remunerada. mas é profissão, é para isso que os enfermeiros lutam, ser reconhecidos como profissionais e não ajudantes.

11 setembro, 2006 16:59  
Blogger Astronauta said...

Nao confundo os conceitos entre ser enfermeiro e ser ajudante! Ser enfermeiro é ser-se profissional, certamente, mas desse profissionalismo faz parte a ajuda... Pode chamar-lhe "ajudante, caridade" o que quiser... Eu receberei um dia para ser profissional... não tenho qualquer tipo de complexo de se ajudante... se o tem e vive bem com isso tudo bem...
A mim, na nossa area, preocupa-me mais quem usa a sigla de Enf. ainda hoje nos hospitais e nao tem formação para isso... agora ser ajudante e profissional... nao me preocupa nada! O meu pensar está nas pessoas, não nas siglas e posições estatutárias na sociedade!
É a minha opinião!

11 setembro, 2006 21:27  

Postar um comentário

<< Home